Energia

UFRJ produzirá energia solar para o campus e rede de energia da distribuidora do RJ

setembro 9, 2013
Tempo de leitura 2 min

Energia solar abastecerá parte da demanda da Universidade Federal do Rio de Janeiro – UFRJ na Ilha do Fundão e será injetada na rede da companhia distribuidora Light. A instalação de painéis nos estacionamentos e na cobertura do hospital pediátrico poderá gerar até 200 quilowatts. A expectativa é de que a produção tenha início em 2014.

Uma das aplicações será destinada a abastecer a frota de carrinhos elétricos utilizada para transporte dentro do campus. Na cobertura do hospital também haverá painéis para gerar energia e aquecer a água utilizada dentro da unidade. Serão cinco painéis solares com 20 m2 cada, que ficarão nos estacionamentos, e aproximadamente 300 m2 de painéis em cima do hospital, sendo 100 m2 para gerar energia elétrica e 200 m2 para energia térmica.

A coordenação do projeto é do engenheiro eletrônico Edson Watanabe, vice-diretor do Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia, que relatou que os painéis serão importados provavelmente da China. Outro equipamento vital é o conversor, que conectará a energia de corrente contínua na rede, com participação de empresas nacionais na produção.

“É possível produzir os painéis aqui, já visitei um laboratório no Sul que tem tecnologia, mas é preciso política de governo e conscientização das pessoas para usar mais a energia solar, o que ajudarão a baixar os custos”, disse o engenheiro. Watanabe explicou que as placas solares são feitas de silício, material presente inclusive na areia e muito abundante no Brasil. “O desafio é o processamento, que ainda é caro e gasta muita energia, mas já são desenvolvidos outros tipos de materiais, que gastam menos energia no processo. O problema não é tanto como fazer, mas sim fazer barato.”

O recurso virá do Fundo Verde, criado pela UFRJ a partir da renúncia fiscal do governo estadual, que deixa de cobrar ICMS da conta de luz da universidade, total de R$ 7 milhões por ano, segundo explicou Carlos Minc, secretário estadual do Ambiente. “No total, a universidade gasta R$ 25 milhões em luz por ano.”

Fonte: com informações da Agência Brasil.

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário


Notice: ob_end_flush(): failed to send buffer of zlib output compression (0) in /home/expertisenei/public_html/wp-includes/functions.php on line 3743