Produtos & Serviços

Termovisores são utilizados pela prefeitura do Rio de Janeiro para vistoria de bueiros

setembro 2, 2011
Tempo de leitura 2 min

Com o objetivo de enfrentar e prevenir as recorrentes explosões de bueiros nas vias públicas da cidade do Rio de Janeiro, a Prefeitura do Rio de Janeiro passou a vistoriar os locais utilizando termovisores que verificam a existência de temperaturas acima das recomendadas nas galerias subterrâneas de distribuição de energia do município, provável causa das explosões. O equipamento utilizado é o termovisor Ti9 da Fluke Corporation, líder global no mercado de equipamentos eletrônicos portáteis de testes e medição.

Uma empresa terceirizada, em caráter emergencial, fará uma varredura nas áreas apontadas como de maior risco de ocorrência de acidentes. A expectativa é que, nos próximos seis meses, sejam realizados por mês cerca de dez mil monitoramentos em Caixas de Inspeção (CI) e Câmaras Transformadoras (CT). A iniciativa integra um acordo de cooperação entre a Prefeitura do Rio de Janeiro, Governo do Estado do Rio de Janeiro, Ministério Público e Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia do Rio de Janeiro (CREA-RJ).

O trabalho está sendo realizado por 12 equipes em turnos diurno e noturno. Além de Informações diárias sobre anormalidades, toda semana um relatório é elaborado e enviado ao Centro de Operações da Prefeitura, constatando as condições encontradas nos bueiros. O monitoramento tem como prioridade as regiões com maior risco de ocorrência de acidentes como Centro, Copacabana, Botafogo, Laranjeiras, Flamengo e Tijuca.

Qualidade de imagem

Áreas mais quentes geralmente indicam um problema ou um defeito eminente em um equipamento elétrico. Os eletricistas na linha de frente, geralmente sujeitos a intensa pressão de tempo, dependem muitas vezes de medições de termômetros infravermelhos. Entretanto, estes instrumentos só mostram uma área aquecida por vez, o que pode ser, e muitas vezes não é, suficiente para uma análise mais a fundo. Já os Termovisores mostram todo o quadro instantaneamente, com diferentes cores para representar as diversas temperaturas. Embora existam no mercado processadores térmicos de imagens de baixo custo, sua qualidade é muitas vezes insuficiente para a perfeita compreensão da causa básica de um problema. Estes equipamentos também têm dificuldade para operar nos ambientes industriais agressivos que os instrumentos muitas vezes têm que suportar.

Sobre o Ti9 da Fluke

O modelo Ti9 oferece resolução de 160 x 120 pixels e suporta quedas de até 2 m. Possui detector de 19.200 pixels e uma lente térmica com foco ajustável, para ampla gama de temperaturas, de -20ºC a 250ºC, com ângulo de visão de 23º x 17º. Opera a uma distância focal mínima de 15 cm.

Veja outras informações aqui.

Crédito: Wesley Sarto é graduado em Publicidade e Propaganda pela Universidade Metodista de São Paulo e pós-graduado em Marketing pela Universidade Presbiteriana Mackenzie. Desde de 2004 atua na área de comunicação e marketing e desde de 2007 integra a equipe de NEI Soluções.

Você também pode gostar

2 Comentários

  • Responder paineis eletricos setembro 9, 2011 at 9:31 am

    Se tem como prevenir, então, deve ser feito!!!!

  • Responder Mariana Oliveira dezembro 28, 2011 at 7:04 pm

    Muito bom o post.
    No site da Fluke eles explicam muito bem sobre o Termovisor, com todos os detalhes sobre as características e especificações. Segue o link: http://www.fluke.com/fluke/brpt/Termovisores/Fluke-Ti9.htm?PID=56189

  • Deixe um comentário


    Notice: ob_end_flush(): failed to send buffer of zlib output compression (0) in /home/expertisenei/public_html/wp-includes/functions.php on line 3743