Dicas técnicas

Tênis de segurança: quando devo usar este EPI?

Ana Paula
Escrito por Ana Paula em 6 de outubro de 2020
NEI NEWS

Junte-se a mais de 230 mil pessoas e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Os calçados fazem parte do nosso dia a dia, seja em atividades de lazer, durante a prática de atividades físicas, ou enquanto trabalhamos.

Por isso tão é natural que a confecção de seus materiais e modelos variem de forma considerável. Nas empresas, por exemplo, temos calçados de segurança específicos à cada tipo de atividade. 

Dentre seus principais tipos podemos citar as botas, as botinas, os sapatos e também os tênis de segurança.  

Neste artigo, contudo, iremos falar especialmente sobre os tênis de segurança, explicando seu correto uso e classificação, passando nosso conteúdo pelos seguintes tópicos:

  • EPIs para os pés
  • Classificação dos calçados profissionais
  • Tênis de segurança: proteção e conforto

EPIs para os pés

O sapato de segurança é um Equipamento de Proteção Individual (EPI) de uso obrigatório em atividades da indústria que apresentem quaisquer riscos ocupacionais à saúde ou segurança dos pés do trabalhador.

Os riscos ocupacionais, também conhecidos como riscos laborais, compreendem: 

  • impactos de quedas de objetos sobre os artelhos;
  • descargas elétricas;
  • agentes térmicos;
  • agentes abrasivos e escoriantes;
  • agentes cortantes e perfurantes;
  • umidade decorrente de operações com uso de água;
  • respingos de produtos químicos.

Por isso, saber quais são os riscos aos quais o trabalhador está exposto ajudará você, enquanto empregador, escolher o calçado de segurança mais adequado. 

Em outras palavras, o uso do calçado de segurança ideal não apenas garante a proteção dos pés do profissional durante a execução de sua atividade, como também preveni sua exposição a acidentes laborais. 

Por este motivo, é tão importante que estes EPIs sigam as normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) para que desenvolvam sua total capacidade de proteção. 

As normas da ABNT que regulamentam a confecção e uso do calçado de segurança são a NR6 e a NBR 20345:2015. A NR6 trata da obrigatoriedade do uso deste equipamento. Enquanto que a NBR ISO 20345:2015 garante o padrão de qualidade necessário aos sapatos de segurança.

Além disso, é fundamental que os gestores, e também técnicos de segurança do trabalho, conheçam a classificação destes EPIs e os materiais em que podem ser confeccionados.

Classificação dos calçados profissionais

Já vimos quais são os possíveis riscos que os trabalhadores podem estar expostos e que os calçados profissionais protegem o trabalhador. Dentro desse contexto existem os níveis de proteção, que dão embasamento para classificar os sapatos em três tipos: 

  • calçado de segurança (NBR ISO 20345:2015);
  • calçado de proteção (NBR ISO 20346:2015);
  • calçado ocupacional (NBR ISO 20347:2015).

O calçado de segurança, dentro desta classificação, é o que proporciona um maior nível de proteção do trabalhador. Neste item estão os calçados que protegem contra impactos ou perfuração. 

Por isso, a confecção deles conta com biqueiras de materiais mais resistentes e palmilhas antiperfuro. As biqueiras podem ser feitas de aço ou composite. Já as palmilhas são confeccionadas em aço ou fibra de aramida.

O calçado de proteção, em comparação ao de segurança, oferece um nível menor de proteção. Normalmente protegem os dedos de impactos menores, portanto não devem ser usados em ambientes onde os riscos exigem um nível maior de proteção. 

Já o calçado ocupacional é também conhecido como calçado de trabalho, pois oferece as proteções básicas de segurança. Geralmente são pensados para oferecer conforto, aderência, resistência e absorção de impactos. 

Os sapatos ocupacionais são indicados para trabalhadores que desenvolvem atividades onde os riscos são muito baixos.  Normalmente são utilizados em hospitais, laboratórios, serviços gerais, restaurantes, ambientes administrativos, serviços de entrega, entre outros. 

Tênis de segurança: proteção e conforto

Quando falamos de calçado de segurança, geralmente pensamos em sapatos desconfortáveis, pesados e um design não muito atrativo. Mas com tanta tecnologia, até os EPIs para os pés podem apresentar modelos que protegem e proporcionam o conforto ao mesmo tempo.

Os calçados de segurança podem ser confeccionados com diversos tipos de materiais de acordo com sua função. Os modelos vão desde os mais robustos e resistentes, até os mais leves, maleáveis e confortáveis.

Dentro desse conceito de proteção e conforto encontramos os tênis de segurança. Estes podem se configurar como um calçado ocupacional, mas também podem trazer uma proteção maior de acordo com os opcionais utilizados.

Os tênis podem ser confeccionados em couro, couro nobuck, microfibra ou tecido, com solado em poliuretano ou EVA, entre outros materiais. Ao colocar uma biqueira de aço ou de composite no tênis, que suportam impactos de 200J até 15 KN, a proteção aumenta. 

Por ter um design mais moderno e por ser mais leve, o tênis de segurança pode ser utilizado em ambientes administrativos, serviços de entrega, indústrias automobilísticas, entre outros. É uma ótima opção também para atividades de lazer.

Agora você já sabe que além dos sapatos, botas e botinas, também existe o tênis de segurança. É a tecnologia aliada à proteção dos pés, proporcionando a você muito conforto e segurança ao trabalhar.

Este artigo contou com a colaboração da Equipe de Redação Kadesh.

Gostou?

Conte para a gente nos comentários!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *