Sequenciamento das ordens de produção e sistema de métrica quantitativa a favor da excelência operacional

2 minutos para ler

Marcelo Pinto, diretor da PPI-Multitask, durante o Congresso Fispal Tecnologia 2013, falou sobre soluções de APS e MÊS, fundamentais, segundo Marcelo, para automatizar os processos de produção no chão-de-fábrica e atingir a excelência operacional. “Embora os sistemas de ERPs englobem todos os dados e processos de uma organização em um único sistema, infelizmente, não conseguem lidar com a dinâmica do ambiente produtivo e não atendem as necessidades do chão- de- fábrica. Por isso a importância de sistemas complementares, como o Advanced Planning and Scheduling Systems – APS, que faz o sequenciamento das ordens de produção e geram programas de produção realistas e altamente confiáveis”, disse.

Marcelo Pinto também abordou a questão do Overall Equipment Effectiveness – OEE, sistema de métrica quantitativa que, segundo ele, tem sido cada vez mais utilizado na indústria, não somente para controlar e monitorar a produtividade dos equipamentos de produção, mas também como um indicador e um condutor no processo de melhorias de desempenho. Nesse contexto, o OEE é capaz de medir o desempenho, identificar oportunidades de desenvolvimento e direcionar o foco dos esforços de melhoria nas áreas relacionadas com o equipamento ou processo de produção.

Outro conceito indicado para melhorar a capacidade produtiva e operacional é o de Capabilidade do Processo – CP. Segundo o executivo, esse conceito mensura parâmetros de produção, tanto para a indústria atender normas e exigências de agências reguladoras, quanto para evitar desperdícios.

Sistemas MES, que conversa com todos esses indicadores e faz o gerenciamento e controle da produção, foi também citado para complementar e reforçar a solução.

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-