Santo André retoma atividades da incubadora tecnológica

2 minutos para ler

A Incubadora de Empresas de Base Tecnológica de Santo André-SP, a InNova, foi reinaugurada. “Estamos reativando aquilo que acreditamos ser uma das molas propulsoras para alavancar a economia de nossa cidade”, disse Oswana Fameli, vice-prefeita e secretária de Desenvolvimento Econômico do município. Evento de reinauguração ocorreu em 26 de junho.

Inicialmente, o local abrigará oito pequenas empresas de diferentes setores por até dois anos. As incubadoras de empresas de base tecnológica oferecem espaço físico por determinado tempo para a instalação de novas companhias, oferecendo apoio para a consolidação das iniciativas.

“Vamos intensificar esforços e construir uma sólida relação com estudantes do ensino técnico e universitário em busca de ideias que possam gerar novas empresas”, destacou Dioraí Leão da Costa, gerente da InNova,.

“Para o sucesso da atividade, é fundamental a participação de vários atores sociais, dentre os quais destacamos as universidades e as organizações empresariais, sem esquecer da presença do poder público”, disse Ronaldo Tadeu Ávila de Paula, secretário adjunto de Desenvolvimento Econômico da cidade. “Já contamos com parceiros como a Agência de Desenvolvimento Econômico, o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas – Sebrae e a Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores – Anprotec.

A prefeitura oferece subsídio para o funcionamento e os incubados pagam aluguel do espaço, cujo valor deve ser revertido em atividades para os incubados, como capacitação e ajuda no plano de negócio.

Para participar da seleção, é necessário que os projetos das empresas possuam base tecnológica. “A direção receberá propostas durante o ano e aquelas que possuírem condições técnicas serão avaliadas pelo conselho consultivo”, explicou Oswana. “Se aprovadas, os representantes farão curso de pré-incubação, que ocorrerá duas vezes por ano.” O conselho consultivo terá participação de universidades, empresas, sindicatos e entidades empresariais da cidade.

Caso não haja vagas no momento, aqueles que estiverem alinhados com o perfil da InNova farão parte de lista de espera. Na medida em que as empresas forem graduadas ou descontinuadas, um novo projeto passará a ocupar a vaga.

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-