Romi financia quase R$ 30 milhões para desenvolver novos produtos e processos

2 minutos para ler

O projeto, que também pretende modernizar e expandir sua capacidade de produção, conta com R$ 27,7 milhões financiados pelo Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social – BNDES.

Dentre as melhorias previstas no projeto da Romi, fabricante brasileira de máquinas-ferramenta e máquinas para processamento de plásticos e de peças fundidas e usinadas, estão o desenvolvimento de novos componentes de produção, atualizações tecnológicas e adaptações nos equipamentos. Além de agregar valor aos produtos, esses investimentos permitirão aumento de produtividade, redução de desperdícios e maior precisão dos maquinários. Segundo o BNDES, a aprovação do financiamento só foi possível devido as estratégias de inovação tecnológica vinculadas ao projeto.

Para expandir sua capacidade de produção, a  Romi prevê a instalação de novos centros de usinagem, que atenderão principalmente ao segmento  automotivo (caminhões), além de equipamentos para teste de estanqueidade e para análise tridimensional de alta resolução.

Com capacidade instalada de produção anual de cerca de 3.450 máquinas industriais e 50 mil toneladas de fundidos, a Romi fornece principalmente para os setores automotivo (leves e pesados), de máquinas agrícolas, de bens de capital, bens de consumo, ferramentaria, equipamentos hidráulicos e energia eólica. Dentre seus compradores estrangeiros, destacam-se países da Europa, América Latina, Ásia e dos Estados Unidos.

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-