Produção de transformados plásticos tem alta de 4,6% no semestre

2 minutos para ler

A produção do setor de transformados plásticos cresceu 4,6% no primeiro semestre de 2013 em relação ao mesmo período do ano passado, índice 2,2% acima do aumento médio da indústria de transformação. A alta da produção de veículos automotores puxou os resultados do segmento de artefatos plásticos. Os dados são da Associação Brasileira da Indústria do Plástico – Abiplast.

O setor com melhor desempenho foi o de laminados, 7,5% maior que nos seis primeiros meses de 2012. Já o de embalagens, que registrou os melhores números no ano anterior, cresceu 2% em 2013.

A entidade trabalha com a perspectiva de crescimento de 1,5% até o final de 2013. Entretanto, diferentemente do primeiro semestre de 2012, a base de comparação também aumentará, já que no ano passado a indústria esboçou recuperação a partir de agosto.

No período, foram geradas 7,8 mil novas vagas de empregos, totalizando até junho 355,6 mil trabalhadores registrados. Com esse aumento, o emprego no setor se recuperou e ultrapassou o valor registrado em 2012.

A produtividade cresceu 3,7%, ficando acima do 1,4% registrado no mesmo período do ano passado. O resultado também sobrepujou o apurado pela indústria de transformação, que foi de 2,8% nesse intervalo. De acordo com a entidade, o aumento da produtividade só não foi maior devido ao impacto do crescimento do nível de emprego.

O consumo aparente brasileiro chegou a R$ 29,3 bilhões, valor 6,7% superior ao registrado em 2012. Os produtos importados representaram 13% do mercado. Já as exportações, 5% do volume produzido.

Os investimentos em máquinas e equipamentos, apurados de janeiro a abril, também aumentaram. Os recursos aplicados chegaram a R$ 733 milhões, alta de 40%. De acordo com a Abiplast, essa alta significou retorno aos níveis médios de aquisição de máquinas e equipamentos e também foi influenciada por expectativas mais positivas dos empresários para o desempenho da economia para 2013.

A associação informou ainda a alta dos preços ao produtor de 3,92% (o indicador utilizado agrega também borracha – IPP/BIGE – Borracha e Plástico). No acumulado dos últimos 12 meses, esse percentual subiu para 7,24%. Já quando se observam os aumentos nas resinas termoplásticas, principal componente do custo do transformado plástico, os aumentos acumulados nos últimos 12 meses foram de 15%.

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-