Pondo a casa em ordem

3 minutos para ler

O parque fabril brasileiro tem máquinas e equipamentos com idade média em torno de 20 anos, como aponta o Documento Nacional 2015 elaborado pela Abraman – Associação Brasileira de Manutenção. Além disso, a aquisição de novos ativos, pelo menos por enquanto, foi prejudicada em função do momento mais recessivo. Um cenário que pode ser encarado como oportunidade. É uma boa hora para rever e analisar processos e colocar a fábrica em ordem.

Isso pode ser feito sob menor pressão e deve contemplar três frentes de batalha: a manutenção de equipamentos e máquinas, o aprimoramento e reciclagem de pessoal e, finalmente, a melhoria das práticas e processos. Com um investimento relativamente baixo é possível fazer, por exemplo, o retrofitting de máquinas, aumentando sua produtividade e eficiência. Equipamentos novos ou revisados são um “oxigênio” importante para a empresa, mas o profissional de manutenção precisa estar atualizado sobre novas tecnologias e ser capaz de extrair delas o máximo desempenho. Softwares de gestão de manutenção são uma ótima ferramenta, e mostram-se cada vez mais indispensáveis para a obtenção de resultados em nível de excelência.

O tema Manutenção é destaque na edição deste mês e reúne uma seleção de novos produtos recomendados por nossos consultores, os quais, certamente, vão ajudá-lo a se informar sobre o que há de mais moderno à disposição nos mercados nacional e internacional.

Segundo o prof. Eduardo Linzmayer, do Centro Universitário do Instituto Mauá de Tecnologia, a manutenção é um dos principais fatores relacionados à produtividade industrial e eficiência global da produção. Dados relativos a 2015, divulgados pela Abraman, mostram que a disponibilidade do parque fabril caiu de 89,3% para 88,7% e que as paradas para manutenção subiram 0,17%, reflexo direto do aumento da idade média dos equipamentos, que passou de 16,9 anos para 19,7 anos em 2015. Esses dados mostram de forma inequívoca a necessidade de mais investimentos em manutenção e, principalmente, que esses investimentos podem ser amortizados num tempo relativamente curto.

Oferecer ao profissional de manutenção ferramentas adequadas e modernas é, sem dúvida, o caminho mais inteligente para preservar os ativos de uma empresa e mantê-lo tecnicamente atualizado e inserido num ambiente organizado e motivado – o que pode fazer a diferença quando a atividade industrial voltar a crescer. Quando isso acontecer, os mais preparados terão enorme vantagem competitiva. Em momentos como este é que as grandes empresas se consolidam no mercado.

Você também pode gostar

1 comentário em “Pondo a casa em ordem

  1. Boa Tarde! No seu texto você citou como referência o Documento Nacional de 2015 da ABRAMAN. Onde este documento está acessível? Você pode me enviá-lo? O mesmo não consta no site da ABRAMAN e estou fazendo um artigo sobre a Qualidade da Manutenção no Brasil e preciso MUITO desta pesquisa!
    Obrigado!

Deixe uma resposta

-