Parceria entre IEL e CNPq oferece mil bolsas de estudos para promover inovação nas empresas

2 minutos para ler

Até 2015 serão oferecidas mil bolsas para estudantes do último ano da graduação e para recém-formados desenvolverem projetos de inovação nas empresas. É o que promete uma parceria entre o Instituto Euvaldo Lodi – IEL e o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico – CNPq. A iniciativa integra a agenda da Mobilização Empresarial pela Inovação – MEI, coordenada pela Confederação Nacional da Indústria – CNI. “Esse programa propiciará às empresas mecanismos e informações para se tornarem cada vez mais inovadoras”, diz Robson Braga de Andrade, presidente da CNI.

Com recursos do Fundo Verde-Amarelo da Financiadora de Estudos e Projetos – Finep, o CNPq prevê investir R$ 29 milhões no pagamento das bolsas. Segundo Glaucius Oliva, presidente do CNPq, a experiência e a capilaridade do IEL serão fundamentais para ajudar as empresas a receber profissionais qualificados. Ainda de acordo com ele, o Programa de Iniciação Científica e Tecnológica para Micro e Pequenas Empresas – Bitec, desenvolvido desde 1990, é um dos exemplos positivos da parceria CNPq-IEL. “A inovação depende das pessoas e ocorre dentro das empresas”, destaca.

Inscrições
As empresas interessadas em participar do programa deverão propor desafios e projetos relacionados a inovação. Aquelas que tiverem seus projetos aprovados receberão profissionais financiados pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico – CNPq. Processo de recrutamento, treinamento e acompanhamento dos profissionais serão organizados pelo o Instituto Euvaldo Lodi – IEL e custeados pela empresa. O IEL também ajudará as empresas a desenvolver os projetos. A inscrição das propostas podem ser feitas de 3 de setembro e 11 de novembro, no site www.portaldaindustria.com.br/iel.

Os estudantes que desejarem concorrer às bolsas deverão apresentar soluções inovadoras para os projetos das empresas selecionadas. Os projetos serão avaliados por uma banca examinadora formada por especialistas no tema. Os vencedores receberão bolsas que vão de R$ 1,5 mil a R$ 3 mil mensais pelo período de um ano.

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-