Investimento em infraestrutura para a Copa chega a R$ 115 milhões

4 minutos para ler

Parcerias Públicas Privadas e a necessidade de investimento na mobilidade urbana estavam entre os pontos altos discutidos para os investimentos em infra em todas as cidades

As oportunidades de investimentos para o capital estrangeiro, o montante direcionado para investir nas obras para a Copa de 2014, as deficiências em infraestrutura nas cidades e a necessidade da realização das Parcerias Públicas Privadas foram os pontos fortes dos debates que aconteceram na primeira parte do VI Seminário de Infraestrutura Cidades-sede da Copa, promovido pela Cámara Oficial Española de Comercio en Brasil, na manhã desta sexta-feira, 30 de setembro, no Recife. A abertura, ratificou as grandes preocupações que vêm junto com o evento marcante para o calendário dos esportes brasileiros: os desafios que os municípios do Recife, Natal e Fortaleza  enfrentarão para oferecerem uma estrutura completa que atenda toda a demanda de visitantes que um evento de dimensões faraônicas, como Copa de 2014, trará e, principalmente, o legado que ficará para essas cidades.

De acordo com o diretor da Cámara, Pedro Riviere, precisa-se de fortes investimentos e as oportunidades que esse tipo de encontro oferece é um marco para alavancar os projetos de infraestrutura. “São excelentes catalisadores de investimentos acelerando as obras que o país precisa”, enfatiza. Para o diretor, o antes, o durante e o depois do evento geram incômodos, mas são  um “mal” necessário. “Durante todos esses momentos, as pessoas se envolvem e se entrosam, aproveitando os benefícios. Depois, após passar todos os inconvenientes o legado fica para usufruto dos cidadãos. Apesar da delicada situação econômica, o nosso intercâmbio comercial manteve um nível notável, assim como o volume de investimentos espanhóis no Brasil. Só no período de janeiro a agosto de 2011, o Investimento Estrangeiro Direto espanhol no Brasil chegou a 5.653 bilhões de dólares, superando todo o volume investido em 2010 que foi de 1.524 bilhões”, destaca.

Para o Cônsul Honorário da Espanha no Recife, Marcelo Alvarez de Lucas Simón, esse tipo de evento  tornar-se uma grande oportunidade, já que o Brasil tem muitas deficiências. “É fato notório que precisamos alavancar os setores de infraestrutura, em particular na mobilidade urbana para a melhoria das condições das cidades”, enfatiza.“


Estamos sorteando uma inscrição para o NEI International Industrial Conference & Show pelo Facebook. Para participar, acesse: http://on.fb.me/olqQyV e siga as instruções.


O Secretário Municipal da Juventude, Esporte, Lazer da Copa do Mundo 2014, da cidade de Natal, Rodrigo Martins Cintra, afirmou que eventos como o Seminário trazem oportunidades de infraestrutura que antes não eram levadas tão a sério ou com tanta ênfase. “São importantes principalmente quando se sabe que existe esse tipo de carência e a realização de ações do setor. Nossos projetos de infra saíram do papel graças às necessidades de crescimento da cidade. E as PPP’s – Parcerias Públicas Privadas estão focadas agora na Copa, devido às precisões de melhoria para atender ao público.

Para o Secretário da Copa  do Mundo de 2014, do Recife, Amir Schvartz, foi  pensado o legado  que ficará para a população e, por isso, foram focados três pilares: a Mobilidade Urbana, o Meio Ambiente e Sustentabilidade e o Desenvolvimento do Produto Turístico (Capacitação e Inclusão). “Estamos trabalhando na Via Mangue, com um investimento de R$ 433 milhões, ampliação do Viaduto Capitão Tremudo e da Ponte III Perimetral e a melhora das condições ambientais do Rio Capibaribe. Além disso, estamos com mais cinco parques com área de contemplação e prática de esportes: três em execução, um em finalização e outro pronto para ser entregue e a requalificação de 18 canais, já em fase de realização. Temos, ainda, o projeto de ampliar os leitos dos hotéis no Recife, que hoje são de 12.600, para 18.600, até a Copa, com a construção de mais 10 novos empreendimentos. Uma outra boa notícia é que firmamos parceria com o Sebrae Pernambuco para a realização de cursos de aperfeiçoamento  e qualificação técnica de profissionais para a melhoria da qualidade de vida e do atendimento ao turista”, resume.

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-