Gerenciamento de Riscos e Inovação, Estratégia de Novos Negócios e Consumo na Base da Pirâmide V

2 minutos para ler

O que os casos das indústrias 3M e da Unilever nos trazem como reflexão?

Em ambos os casos a educação foi fator preponderante para que, a inovação e sustentabilidade, pudessem alicerçar um cenário de negócios lucrativos e sustentáveis. Indústrias que investem em educação, capacitação de seus colaboradores, pesquisa e inovação, podem gerar um volume significativo de produtos e serviços sustentáveis aderente a consumidores globais.

Outras empresas também têm investido em sustentabilidade. A Coca-Cola, por exemplo, apresentou, por meio de sua campanha de marketing, a mais nova embalagem ecológica sob o jargão “Ontem fui planta, hoje sou PET”. A Plant Bottle possui até 30% de cana-de-açúcar, diminui a dependência do petróleo, emite menos CO2 e ainda é 100% reciclável!

Vale a pena usar os exemplos dessas empresas para pensar em maneiras de disseminar e criar estratégias de práticas sustentáveis em sua indústria. Aliás, se sua empresa já tem ações consolidadas na área de sustentabilidade, aproveite para compartilhar conosco aqui, inserindo um comentário nesses posts.

Leituras sugeridas para quem quiser saber mais sobre práticas sustentáveis:

ARBACHE, Ana Paula. Projetos Sustentáveis: Estudos e Práticas Brasileiras. Para comprar o livro: http://www.tmaisoito.com.br.

PRAHALAD. C.k. A riqueza na base da pirâmide: como erradicar a pobreza com o lucro.Trad. Bazán Tecnologia e Lingüística. Porto Alegre:Bookman, 2005;

SAVITZ, Andrew W. A empresa sustentável: o verdadeiro sucesso é lucro com responsabilidade social e ambiental. Trad. Afonso Cunha Serra. Rio de Janeiro: Elsevier, 2007. 

Crédito: artigo escrito por Ana Paula Arbache, sócia diretora da Arbache Consultoria e responsável pelas ações de gestão de pessoas, cidadania corporativa, sustentabilidade ética, social e ambiental.

 

 

 

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-