Ensino de hidráulica e pneumática no Brasil

3 minutos para ler

Durante muitos anos, o ensino na área de hidráulica e pneumática – H&P foi mais técnico que científico. Porém, na última década, além do surgimento de laboratórios nas instituições privadas, como no campus de Panambi da Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul, houve grande expansão do número e tamanho das escolas técnicas federais no Brasil, que, além dos tradicionais cursos técnicos, oferecem ainda cursos superiores, entregando ao mercado de trabalho também tecnólogos e bacharéis. Por anos, o único laboratório consolidado na área de H&P foi o Laboratório de Sistemas Hidráulicos e Pneumáticos – Laship da Universidade Federal de Santa Catarina.

Complementando essa revitalização, na rede federal de educação superior, além da expansão do número de universidades e de cursos nas já existentes, houve aumento de vagas e ampliação da infraestrutura, incluindo a construção de laboratórios, como no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul – IFRS de Erechim, que recentemente ganhou moderno laboratório de H&P. Houve investimento em muitas áreas, dentre elas a de automação industrial.

Seguindo essa tendência, a Escola de Engenharia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS incorporou recentemente ao seu elenco de cursos o de Engenharia de Controle e Automação, para o qual foi estruturada uma série de laboratórios, dentre os quais, o de ensino de hidráulica e pneumática.

Atualmente, praticamente qualquer ramo de atividade industrial consiste de um potencial usuário de tecnologia pneumática e/ou hidráulica. De forma geral, os sistemas de ambas as naturezas são empregados para operações mecânicas de movimentação ou aplicação de força ou pressão. Exemplos de aplicação tanto da hidráulica quanto da pneumática vão desde as tradicionais indústrias de manufatura (metalmecânica, calçadista, plásticos, móveis, etc.) até atividades navais, portuárias e automobilísticas, em unidades automáticas de montagem, sistemas robotizados e linhas de produção automatizadas.

Ainda como aplicação da hidráulica estão: área móbil (equipamentos rodoviários, implementos agrícolas, guindastes e outros equipamentos de movimentação), aeronáutica, de máquinas-ferramenta e prensas. Na pneumática, destacam-se também: indústria farmacêutica, de produção de alimentos e bebidas e rações. Tem ocorrido ainda aumento de aplicações de pneumática em indústrias de células fotoelétricas, de displays de monitores de telas planas e de montagem de veículos automotivos, além de segurança de máquinas, automação de laboratórios e sistemas embarcados em veículos.

O ensino com mais qualidade e infraestrutura, que formará novos profissionais, ajudará os fabricantes nacionais no desenvolvimento de novas tecnologias de H&P.

Crédito:

Artigo escrito por Eduardo André Perondi, professor doutor do curso de Engenharia de Controle e Automação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS.

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-