Consumir com eficiência energética, pagar menos e preservar o meio ambiente: Smarts Grids, a visão das redes elétricas do século XXI Sustentabilidade e Lucro nas Indústrias II

4 minutos para ler

Alguns dos projetos mais conhecidos são:

  • Projeto Evora InovCity:  Um projeto da EDP Distribuição, empresa que exerce a atividade de distribuição de energia no território continental de Portugal. O projeto acontece na cidade de Évora desde 2007 e vai investir 12 milhões de euros até 2010 na primeira fase. Uma iniciativa pioneira na Europa, da qual participam como parceiros, além do INESC/Porto, as empresas EFACEC, Logica e Janz.
  • O projeto Pecan Street Project, um piloto de Smart Grid que começou em 2008 na cidade de Austin, Texas. O projeto está sendo desenvolvido no bairro de Austin Mulles e recebeu 10.4 milhões de dólares em financiamento do Departamento de Energia e outros 18 milhões de empresas privadas.
  • Smart Grid City será a primeira cidade com uma Smart Grid implantada. É a maior concentração dessa tecnologia emergente na atualidade, sendo a cidade de Boulder, em Colorado, escolhida para sediar o empreendimento.
  • A ilha de Malta poderá, em médio prazo, ser a primeira nação a ter implantado completamente uma Smart Grid nacional. A IBM está planejando instalar mais de 250.000 smart meters, que permitirão a companhia nacional de energia e seus clientes administrarem melhor o consumo de água e energia. O projeto foi estimado em U$S 90 milhões e deverá finalizar em 2012.

No cenário latino-americano, o conceito está sendo amadurecido, mas já existe uma grande preocupação a respeito. O Brasil organizou, pelo terceiro ano consecutivo, o Fórum Latino-americano de Smart Grid, em agosto deste ano, na cidade de Campinas. Cabe ressaltar alguns fatos importantes acontecidos no Brasil que envolvem a temática:

  • No mês de julho de 2010, a Aneel – Agência Nacional de Energia Elétrica publicou a chamada pública n° 11/2010 para o desenvolvimento de um projeto estratégico de pesquisa e desenvolvimento intitulado “Programa Brasileiro de Rede Elétrica Inteligente”. 37 empresas manifestaram interesse no projeto estratégico e 34 foram consideradas aptas pela Aneel.
  • Light e Cemig iniciam parceria para um investimento de R$ 65 milhões em um projeto de P&D sobre Smart Grid, com o apoio tecnológico do CpqD.
  • Projeto para arquitetura Smart Grid leva modernidade ao sistema elétrico da AES Eletropaulo – trata-se de projeto de P&D em andamento há um ano, com término previsto para 2011.

Os benefícios do Smart Grid são inquestionáveis, mas não podemos deixar de avaliar as questões econômicas, culturais, regulatórias, tecnológicas e políticas públicas e fiscais que envolvem esta inovação. Para os especialistas, os usuários têm um protagonismo nessa nova estrutura, bem como profissionais da área, para responder à demanda. Nesse encontro inovador ganham todos, os usuários, a cadeia produtiva e o meio ambiente.

Fontes:

GUTIERREZ, Sebastián, ALVES, Jeferson. Smart Grid. Ensaio de Trabalho de Conclusão de Curso. MBA Gestão Estratégica e Econômica de Projetos FGV. (em andamento), 2010.

Departamento de Energia dos EEUU paper “A vision for the Smart Grid”

www.inovcity.pt/en/Pages/homepage.aspx

www.pecanstreetproject.org/

www.smartgridcity.xcelenergy.com/

www-03.ibm.com/press/us/en/pressrelease/26596.wss

www.cpqd.com.br

 

Co-Autores:

 

Sebastián Gutierrez, graduado em Engenharia da Computação pela Facultad de Ingeniería – Universidad de la Republica Oriental del Uruguay, MBA em Gestão Estratégica e Econômica de Projetos pela FGV. Gerente da equipe de suporte de sistemas da PayTrue Solutions para o projeto Visa Vale.

Jeferson Santos, graduado em Engenharia Elétrica pela UNIP. MBA em Gestão Estratégica e Econômica de Projetos pela FGV. Gerente de Assistência Técnica da Alfa Laval. Membro do Comitê de Eletricidade e Eletromagnetismo do INMETRO.

Jonas Gonçalves, graduado em Engenharia Elétrica pela UNIFEI. MBA em Gestão de Projetos pela FGV. Gerente de Pesquisa e Desenvolvimento e Eficiência Energética da Rede Energia. Membro dos grupos de trabalho de P&D e Eficiência Energética da Abradee – Associação Brasileira de Distribuidores de Energia Elétrica. Instrutor pela WZ Consultoria.

Crédito: artigo escrito por Ana Paula Arbache, sócia diretora da Arbache Consultoria e responsável pelas ações de gestão de pessoas, cidadania corporativa, sustentabilidade ética, social e ambiental.

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-