Confira como não errar ao abordar o comprador 4.0

4 minutos para ler

Com as mudanças no comportamento dos consumidores, você sabe como se adequar ao perfil de comprador 4.0.? No mercado atual, as empresas precisam entender como os seus clientes evoluíram, principalmente com a tecnologia dominando cada vez mais a economia. Esse novo tipo de consumidor tem vontades específicas e é muito mais exigente.

Por isso, é necessário que as organizações invistam em ferramentas inovadoras para que mantenham a sua competitividade e garantam a sua manutenção no mercado. Pensando nisso, separamos algumas informações valiosas para você não errar ao abordar o comprador 4.0!

O que é o comprador 4.0 e quais as suas características?

O comprador 4.0 acaba sendo muito mais rigoroso com os produtos e serviços que ele consome. Enquanto, antes, as empresas dominavam as regras do jogo, agora é o público quem dá as cartas. No passado, o consumidor era mais passivo e induzido às compras, quase sempre, por impulso.

Já hoje, eles estão cada vez mais “agressivos”, decidindo por si mesmos e compartilhando as suas opiniões com as pessoas próximas. Resumindo, esse tipo de comprador saiu de dentro da massa e ganhou uma individualidade enquanto cliente, sendo muito mais ativo em todas as suas decisões.

Como abordar o comprador 4.0?

Com as grandes organizações buscando mais oportunidades de crescimento no mercado, é preciso saber como abordar o comprador 4.0 para se destacar entre a concorrência.

As estratégias omnichannel

As estratégias omnichannel integram todos os meios de contato da empresa, possibilitando uma experiência diferenciada para o público. Acontece que 87% dos compradores acham que as marcas precisam se esforçar mais para oferecer uma experiência perfeita.

Uma das principais características do omnichannel é trabalhar para que os consumidores não percebam as diferenças entre os atendimentos físicos e online, seja nas lojas, seja pelo chat ou por telefone. Ao conseguir oferecer os seus canais integrados, é possível melhorar a percepção que o público tem sobre a marca, gerando mais vendas e aumentando a fidelização da audiência com o negócio.

As redes sociais e o seu potencial

As redes sociais são excelentes meios de conectar as empresas ao seu público, possibilitando uma interação de maneira mais direta e pessoal com eles. O Facebook, por exemplo, é a plataforma mais utilizada pelas empresas, com 98% das organizações brasileiras na rede.

Muitos negócios utilizam as mídias sociais como um upgrade dos seus canais de comunicação tradicionais com os seus clientes. Assim, é possível ter uma interação mais personalizada e ágil, agregando valores positivos para a marca, do ponto de vista dos consumidores.

A computação cognitiva

Com o avanço da tecnologia, já é possível fazer com que os sistemas aprendam os padrões humanos para acelerar processos e melhorar o desempenho nas empresas. A computação cognitiva funciona por meio de um conjunto de algoritmos que são capazes de cruzar dados e informações para, então, simular funções do cérebro humano com padrões de autoaprendizagem.

Com a computação cognitiva, é possível, por exemplo, tornar um sistema de atendimento ao público muito mais pessoal. Além disso, possibilita auxiliar no diagnóstico médico, determinar pontos críticos em obras ou até oferecer recomendações de viagens para turistas.

A revolução digital vem trazendo cada vez mais tecnologias para serem trabalhadas e que possibilitam abordar o comprador 4.0 e satisfazer suas necessidades. Por isso, como meio de melhorar a sua relação com o seu público, existem serviços como o NEI News, que leva informações industriais atuais para uma audiência segmentada. Também, o NEI mídias sociais, em que são compartilhados conteúdos para as redes sociais, principalmente o Facebook.

Aproveite o seu interesse no assunto e não deixe de compartilhar este conteúdo nas suas redes sociais!

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-