Boas perspectivas

Um novo governo, uma nova equipe econômica e muitos desafios, sobretudo o de se recuperar a confiança do brasileiro, do investidor, do empresário. Alguns estudos divulgados este mês apontam para dias melhores. O Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI), por exemplo, medido pela Confederação Nacional da Indústria – CNI, registrou um crescimento positivo em maio: 4,5 pontos a mais em relação a abril, atingindo 41,3 pontos – a maior alta em 6 anos. O valor do ICEI é o maior em 16 meses, mesmo estando abaixo dos 50 pontos. A forte alta foi puxada, segundo a CNI, pela melhora das expectativas dos industriais, cujo indicador cresceu 5,7 pontos em maio ante abril. O índice de expectativa sobre a economia brasileira teve elevação de 8,6 pontos e o de perspectivas sobre a empresa aumentou 4,1 pontos.

Novas medidas do BNDES melhoram condições de financiamento ao setor produtivo

Para melhorar as condições de financiamento ao setor produtivo brasileiro, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social -BNDES está adotando novas medidas, como para refinanciamento de operações do BNDES PSI; ampliação do apoio a exportações e capital de giro, com custos menores; e MPMEs com melhores condições em todas as linhas do Banco, além de aumento do prazo do cartão para 60 meses.

Perspectivas 2016 – Desafios e oportunidades num ano de mais ajustes

O Brasil tem adiante muitos desafios, começando por enfrentar os problemas de governabilidade, e decisões políticas importantes que vão determinar novos rumos. Mas essa não é a primeira vez que enfrentamos turbulências. Já passamos por outras crises, e saímos delas. Novamente teremos que ser resilientes. O cenário desafiador exigirá de todos, inclusive da indústria, muito planejamento, mais jogo de cintura e visão estratégica dos negócios. É hora de “arrumar a casa”.

Enfrente a crise controlando melhor os seus processos

Em tempos de vacas magras, a indústria se vê desafiada a encontrar meios para reduzir custos de produção, cortar gastos supérfluos, eliminar desperdícios e aumentar a eficiência produtiva. Resumindo, controlar melhor os processos é uma das saídas para a crise e certamente a mais importante. O controle eficiente dos processos de produção deve ser uma meta permanente, em qualquer tempo, e é o grande diferencial das empresas bem-sucedidas. Felizmente, nunca foi tão grande a presença de produtos e sistemas oferecendo soluções, das mais simples às mais sofisticadas. Mais uma vez, a tecnologia se mostra aliada da indústria.

Precisamos ser mais competitivos

Todos os dias a indústria está sendo desafiada a inovar e encontrar soluções para produzir melhor e sem desperdício, aproveitando ao máximo seus recursos. É necessário gerenciar processos de modo mais eficaz, identificando onde e como otimizar, e investir na atualização tecnológica do parque fabril, essencial para o aumento de produtividade e eficiência – ganhos que vão impulsionar a indústria a melhorar processos e, consequentemente, reduzir custos operacionais. Cada vez mais o profissional da indústria precisa se atualizar e conhecer as inovações que vão apoiar esses incrementos no chão de fábrica.

Previsão para a eletroeletrônica e a automação

Segundo a Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica – Abinee, o faturamento dessa indústria em 2015 deverá ter crescimento nominal de cerca 3% em relação a 2014, somando R$ 158 milhões.

Prêmio Kaizen-Lean terá primeira edição no Brasil. Inscrições até 31/10

As empresas interessadas podem fazer suas inscrições para a primeira edição do Prêmio Kaizen-Lean até 31 de outubro deste ano. Podem concorrer projetos nacionais que tenham sido concluídos há menos de dois anos no br.kaizen.com. A iniciativa contemplará três categorias: Excelência na produtividade, Excelência na qualidade e Excelência no sistema de melhoria contínua. Os melhores casos serão premiados com inscrições para o Japan Benchmark Tour, vagas em workshops e treinamentos do Kaizen Institute e a realização do Lean Assessments na empresa. A premiação ocorre desde 2011 em Portugal e Espanha.

Uma amostra da inovação para otimizar os processos produtivos

Estamos em um momento em que a inovação é mais que necessária, é uma questão de sobrevivência”, destacou Gisela Schulzinger, presidente da Associação Brasileira de Embalagem – ABRE. “Precisamos buscar alternativas ‘fora da caixa’ para superar um ano atípico, mas com situações já esperadas por todo o mercado. Inteligência e estratégia são duas palavras que devem ser incorporadas pelas empresas de todos os segmentos.”