Energia, Meio Ambiente, Oportunidades

Brasil tem chances de liderar a produção de etanol de segunda geração

maio 18, 2014
Tempo de leitura 1 min

Márcio Rebouças, gerente de desenvolvimento de processos da GranBio, disse que serão investidos cerca de R$ 4 bilhões até 2020 no projeto do etanol de segunda geração, o qual deverá ter capacidade anual de produção de 82 milhões de litros. A empresa, cuja planta está instalada no Estado de Alagoas, será a primeira fábrica de etanol do Brasil e do Hemisfério Sul. Deve iniciar em breve suas operações em escala comercial. “Vejo que o Brasil pode assumir essa liderança”, ressaltou Rebouças.

O gerente contou que a GranBio tem na palha de cana sua matéria-prima, mas que está buscando outras variedades, como biomassa a partir do trigo, milho, resíduo de milho e capim. “Pretendemos acessar o açúcar que está na fibra e tentar o melhoramento genético”, contou. O etanol celulósico é desenvolvido na planta da empresa, mas sua obtenção ainda encontra gargalos de caráter tecnológico.

A GranBio foi fundada em 2011. Tornou-se sócia em 2013 do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social – BNDES e depois da Rhodia, para desenvolver bio n-butanol, que será primeiro bioquímico desenvolvido. O centro de pesquisa e desenvolvimento da empresa fica em Campinas, no Technopark.

Fonte: Unicamp.

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário


Notice: ob_end_flush(): failed to send buffer of zlib output compression (0) in /home/expertisenei/public_html/wp-includes/functions.php on line 3743