Alstom inaugura fábrica de torres eólicas em RS. Mais de 300 empregos serão gerados

2 minutos para ler

Localizada em Canoas, no Rio Grande do Sul, a unidade terá capacidade para produzir 120 torres de aço por ano – quantidade suficiente para fornecer cerca de 350 MW de eletricidade. A fábrica abastecerá a região sul da América Latina, que segundo a Alstom, é um mercado em franco crescimento. “A posição geográfica da planta nos permite estar próximos de nossos clientes e possibilita a interação com outros países, como Argentina, Chile e Uruguai”, explicou Marcos Costa, presidente da Alstom Brasil. 

A nova unidade produzirá torres dedicadas ao complexo Corredor do Senandes, primeiro projeto eólico da Odebrecht Energia, que terá 108 MW de capacidade instalada. Distribuída em aproximadamente 11.000 m², a nova planta prevê empregar 90 pessoas, além de gerar mais 250 empregos indiretos.

Em ritmo crescente, o mercado eólico onshore global é um dos principais responsáveis pela construção da nova fábrica da Alstom. Meses atrás, a empresa assinou o maior acordo dentro do mercado eólico onshore global com a Renova Energia. A parceria tem potencial para gerar cerca de um bilhão de euros em pedidos para a Alstom, por meio da instalação de no mínimo 1,2 GW em projetos. As empresas já assinaram um contrato para 513 MW como parte do acordo.

A unidade de Canoas é a segunda do setor eólico na América Latina. A primeira foi inaugurada em novembro de 2011 em Camaçari, na Bahia. A planta de Camaçari tem capacidade para fabricar 600 MW em aerogeradores por ano.

Além do presidente da Alstom, durante a cerimônia de inauguração estavam presentes Tarso Genro, governador do Rio Grande do Sul, e outras autoridades locais.

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-