Conheça 62 produtos campeões e 1 supercampeão de interesse

5 minutos para ler

campeoesVocê vai conhecer 62 produtos campeões e 1 supercampeão de interesse. Incluídos no espaço editorial de NEI.com.br no período de julho de 2012 a junho de 2013, estes produtos foram os que despertaram maior interesse dos profissionais da indústria que acessaram o site NEI nesse período.

Esse interesse é medido pelo número de cliques que o produto recebe em campos do site, que evidenciam um inequívoco interesse do visitante pelo produto. São considerados apenas os cliques que acionam ligações telefônicas, enviam e-mail, imprimem a informação, encaminham o visitante para o site do fabricante e acessam o vídeo do produto.

A lista de produtos divulgados no período é classificada em categorias e depois ordenada em cada categoria pela quantidade de cliques. A quantidade de produtos em cada categoria será proporcional ao interesse que a própria categoria despertou entre os usuários de NEI.com.br.

O passo seguinte e final para a edição de Campeões de Interesse é confirmar os dados cadastrais dos fabricantes e a disponibilidade do produto.

Os 63 produtos que você encontra nesta seção superaram todas essas fases. Para complementar, vale a pena conhecer um pouco as motivações dos profissionais da indústria que revelaram seu interesse selecionando um ou mais critérios que elegem um campeão de interesse.

Como surge o interesse de um produto supercampeão
A impressora 3D, fabricada pela Cliever Ind. e Com. de Produtos Tecnológicos Ltda., foi o produto que despertou maior interesse entre todos aqueles publicados no período considerado. Um supercampeão de interesse,
portanto, publicado originalmente na edição de Noticiário de Equipamentos Industriais-NEI de junho de 2013.

Um grupo de profissionais que mostrou interesse específico pelo produto respondeu a um questionário sobre as razões de seu interesse. Sem nenhuma ordem de importância, as respostas mais relevantes foram:

* Estudar o uso da impressora como alternativa para a linha de produção
* Conhecer a maneira da impressão
* Obter a representação do produto
* Conhecer o sistema FDM
* Estudar a possibilidade de usar a impressora na planta
* Flexibilizar a produção e a linha de produtos

Essa mostra de profissionais da indústria tem uma expectativa de preço que variou entre o mínimo de R$ 3 mil e o máximo de R$ 6 mil.

De maneira geral, a atenção desses profissionais foi atraída pelas possibilidades de aplicações mais recentes de uma tecnologia que estava limitada à fabricação de protótipos. Uma reação semelhante à que tem sido observada na indústria norte-americana, por exemplo, em que as impressoras 3D despertam expectativas tão grandes, que existe quem a imagine desencadeando uma nova revolução industrial fundamentada na tecnologia da manufatura aditiva.

Um painel de especialistas recém-reunidos pela GE Global Research debateu o potencial da nova tecnologia. A principal conclusão é de que a manufatura aditiva traz promissoras possibilidades de inovação e cooperação industrial, bem como abre novos modelos de negócio.

Embora tenha sido assinalado que ainda existem muitas questões que precisam ser resolvidas a respeito da nova tecnologia, os especialistas concordam que há uma forte tendência para sua expansão, demonstrada pelo crescimento de 29% nas vendas das impressoras 3D no mercado norte-americano.

A expansão das aplicações da tecnologia aditiva depende da solução de alguns gargalos, entre os quais os especialistas destacam: alcançar custos competitivos na produção de grandes volumes e desenvolver as ferramentas
de design e CAD para torná-los mais eficientes na combinação de tecnologias aditivas e subtrativas.

Segundo Rodrigo Krug, presidente da Cliever, essa é a primeira impressora 3D projetada e fabricada no País. Como matéria-prima ela usa as resinas PLA e ABS, mas está em estudos o emprego de outras resinas plásticas. O grande interesse revelado pelo setor de fundição motivou também o estudo de aplicações para moldes de cera perdida.

O interesse pela nova tecnologia é grande. A Cliever recebe diariamente de duas a três visitas de empresas interessadas em conhecer mais sobre a tecnologia. A curiosidade é grande também, e uma das preocupações
da Cliever é explicar as limitações atuais da tecnologia e da máquina.

Rodrigo atribui a grande aceitação da impressora 3D no mercado ao seu custo bastante competitivo, em torno de US$ 2,100, e a empresa ainda trabalha para conseguir as isenções previstas nas operações de drawback. A inovação tecnológica costuma gerar uma expectativa de altos custos, mas no caso da impressora, o preço praticado pela Cliever esteve bastante próximo das expectativas do mercado.

O componente crítico da impressora é a cabeça de impressão, fabricada no Brasil, mas existem componentes importados, como os motores de passo, que têm preços melhores no mercado internacional.

A produção cresceu de 30 para 100 unidades ao longo de 2013, e a Cliever prepara sua infraestrutura de produção, vendas e logística, para melhorar o resultado neste ano.

impressora 3D

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-